Incentivo aos campings no Brasil


Escrevo este artigo para gerar um alerta aos praticantes da modalidade caravanista (proprietários de veículos de recreação) quanto a necessidade de incentivo e apoio aos campings existentes no Brasil. O empresário/empreendedor que se arrisca em montar e manter um camping neste Brasil repleto de burocracias e dificuldades economias tem que ser parabenizado e apoiado incondicionalmente.

Montar um camping significa investir um enorme recurso financeiro na aquisição ou locação de um espaço (pagamento de aluguel ou capital imobilizado), investir em infraestruturas e obras como portaria, calçamento, vestiários, áreas de lazer, iluminação, esgoto, rede elétrica, paisagismo, manter um time de profissionais para portaria, limpeza, manutenção, realizar investimento de marketing com site e redes sociais, pagar impostos, gerar o retorno de todo este investimento e fundamentalmente obter lucro, objetivo licito de todo empresário.

Acontece que muitos caravanistas, com o objetivo de obter vantagens financeiras, abrem mão do uso do camping em detrimento de utilizar áreas públicas não planejadas para a modalidade, pernoites abusivos em postos de combustíveis e criação de redes de apoio de hospedagem gratuita como troca de favores, ações que vão na contramão do desenvolvimento dos campings. 

Para piorar, uma parte deles, executam estas práticas com abusos e comportamentos irresponsáveis, como descarte de detritos em locais inadequados, abertura de toldo em áreas públicas, roupas penduradas pelas ruas, entre outros comportamentos que incomodam a coletividade.

É um desejo de todo caravanista que o Brasil se desenvolva na modalidade semelhante aos países da Europa e EUA, que tenha uma infraestrutura cada vez mais completa com áreas públicas especialmente construídas para permitir pernoites, postos de combustíveis preparados e interessados em nos receber e principalmente muitos campings repletos de veículos de recreação. 

Com isso conquistaremos a possibilidade de frequentar locais que melhor atendam nossa necessidade, seja uma simples parada para pernoite em deslocamento ou um espaço de lazer que possamos curtir com os familiares e amigos. 

Como serviços complementares o fornecimento de Internet Wi-Fi para trabalho e estudo a distância, fornecimento de mão de obra para manutenção e comércio de peças e acessórios para os veículos, lavanderia, mercado, entre muitas outras possibilidades.

Para que isto seja possível precisamos criar uma agenda positiva, organizar e incentivar o setor, frequentar e ajudar na divulgação dos atuais campings, compartilhar nas redes sociais as experiências positivas de outros amigos,  prestigiar e apoiar as associações de veículos de recreação como: ANACAMP (Brasil), Pé na Estrada (São Paulo), Amigos do Rio (Rio de Janeiro), Grupo Uai (Minas Gerais), Estradeiros do Paraná (Paraná), entre todas as outras associações, tendo como objetivo compartilhar ideias e desenvolver ações voluntárias em prol da modalidade e da coletividade.

Eu Ronald, através do "Bora Pro Camping", procuro divulgar informações de campings e fabricantes de veículos de recreação nas redes sociais, compartilhar as boas experiências constatadas,  além de apoiar a atual diretoria da Associação Caravanista Pé na Estrada, em trabalhos voluntários.

O que você pode fazer para ajudar? (reflexão)

Texto: Ronald Ataulo   

13 comentários:

  1. Parabéns, Ronald, por sua importante contribuição para tornar otimistas as expectativas para o futuro da nossa gostosa, sadia e divertida atividade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Raul, cada um fazendo um pouquinho vamos contribuindo com a modalidade.

      Excluir
  2. Ronald vou deixar uma sugestão:
    Seria possível criar uma escala de notas, uma métrica, para avaliar os campings ao molde dos hotéis ( quantas estrelas tem um hotel?)
    Teria que ser uma métrica intrínseca do camping de forma que o proprietário conhecendo a métrica possa fazer gestão e melhorar sua avaliação. Penso que quesitos que envolva a situação turística da cidade, por exemplo, não poderia entrar na nota, o proprietário do camping pouco pode fazer para melhorar a nota da cidade mas quesitos como: banheiros ( limpeza e quantidade), lava pratos, internet, piscina, manutenção do gramado, energia, água etc etc fariam parte da métrica.
    Bem é só uma sugestão, talvez elaborar uma enquete para propor os quesitos da métrica.
    Estas notas poderiam ser dadas pelos próprios campistas, preenchendo um formulário de avaliação do camping, bem aos moldes dos comentário nas redes sociais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua contribuição é mega importante, inclusive ela deve ser agregada a um trabalho coletivo, dentro das associações para juntas criarem o modelo correto. Vamos contribuir voluntariamente dentro das associações.

      Excluir
  3. Show Ronald. Estamos juntos no seu raciocínio. O caravanismo deve ser bom para todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilha Carlos, você também realiza um trabalho magnifico com o site Nas Estradas do Planeta. Você é um construtor!!

      Excluir
  4. Realmente ser empreendedor no segmento de campismo é muito investimento e trabalho, então precisamos dar um apoio suficiente a esses empreendedores para que cresçam na atividade e permaneçam no ramo nós proporcionando lugares aprazíveis e seguros, contribuindo assim para o engrandecimento do campismo no Brasil.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Ronald. Vamos incentivar e fazer os caravanistas entenderem que isso se faz necessário. E para nossa maior comodidade e segurança. Conte com a diretoria do Pe na Estrada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigado pela dedicação que esta diretoria do Pé na Estrada realiza em prol da modalidade. Continuo sempre a disposição para ajudar no que for preciso.

      Excluir
  6. Parabéns, Ronald. Ser empreendedor não é fácil, na área do campismo deve ser mais difícil ainda. Precisamos dispor de infraestrutura na área para que os caravanistas, e campistas de um modo geral, possam estar com segurança e, sobretudo, que haja um cuidado com o meio ambiente, por parte do campista e do empresário. Para dispormos de tudo isso, são necessários investimentos, que precisam ter o devido retorno, com tarifas adequadas à infraestrutura oferecida, ao local etc. São muitas variantes e por isso não existe um valor uniforme. Existe uma pesquisa de conclusão de curso de Turismóloga de Maria Inês Vargas bastante interessante. Ela discorre sobre vários aspectos (veículos, legislação, campings) e traz resultados da pesquisa que realizou junto aos campistas sobre a percepção do que valorizam em um camping, por exemplo. Vale a pena dar uma lida. Com a pandemia, o mercado de veículos aqueceu e o de campings também precisa acompanhar mas precisamos prestigiar os campings em nossas viagens. Um abraço, Nilva Rios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Nilva, parabéns pela dedicação que você vem realizando na ANACAMP e manifesto aqui a importancia em lhe ajudarmos para juntos criarmos todos os mecanismo possíveis para melhorar a boa prática da modalidade. Vi que você me enviou o trabalho pelo zap, vou dar uma lida com atenção. Sucesso!!!!

      Excluir
  7. Mui bem escrito, importante e verdadeiro texto ! Concordo "ipsis litteris" com o exposto e parabenizo-o pela iniciativa de alertar a comunidade caravanista, meu caro Ronald ! Saúde e Paz !
    Forte abraço,
    Delfim Bouças

    ResponderExcluir